Quinta, 19 de novembro de 2020 às 12:59

Adolescente de 11 anos é assassinada em Londrina por engano


O assassinato de uma menina de 11 anos na noite deste domingo (15) chocou os moradores da Zona Norte de Londrina. A garota identificada pelo primeiro nome de Luana foi morta a tiros durante um churrasco com a família em uma casa na Rua Juraci Huga Cabral Messias. Mas o que choca, é a forma como tudo aconteceu.

Segundo a Polícia Militar, nem a família e muito menos a criança tinham alguma coisa a ver com os fatos que levaram a morte de Luana. Tudo se deu por conta de um desentendimento entre dois homens, por causa de uma dívida de veículo.

O CRIME

A PM foi acionada por volta das 19h com a informação de que uma adolescente havia sido baleada no endereço. Já no local, a polícia confirmou a situação e deteve um rapaz, que tinha entrado na casa onde Luana estava no momento em que fugia do atirador. A família contou que não conhece o rapaz, e que ele entrou na casa porque o portão estava aberto.

O jovem de 19 anos, cujo a identidade não foi divulgada, teria feito uma dívida na compra de um veículo "bambu" (que não foi pago ou está com busca e apreensão). Em seu depoimento, ele contou que estava transitando pela região com a sua motocicleta, quando acabou encontrando o cobrador da dívida, que estava armado.

Para escapar da morte, ele fugiu com a moto até o cruzamento da rua onde o crime aconteceu, com a Avenida das Torres. Em determinado momento, ele perdeu o controle da moto e acabou caindo, enquanto o atirador efetuava disparos contra o jovem.

"Eu comecei a correr e vi um portão aberto de uma casa, e tentei me esconder lá", relatou. A família de Luana, inclusive a menina, estavam reunidos na área quando foram surpreendidos pelo atirador, que também entrou na casa para encontrar o rapaz que ele estava perseguindo. O assassino já entrou atirando, e um desses disparos atingiu o abdômen da menina.

Ainda segundo a polícia, a moto pilotada pelo rapaz de 19 anos estava com alerta de furto. Por conta desse fato ele foi preso e está à disposição da Justiça.

O rapaz também contou que foi agredido pelos membros daquela família, até que uma viatura da PM chegou ao endereço. No local, a menina já estava desacordada depois de ter sido baleada.

Socorristas do Siate foram acionados para encaminhar a garota ao hospital, mas devido a gravidade dos ferimentos, a criança não resistiu e morreu no interior da ambulância.

JUSTIÇA POR LUANA

A morte da menina fez com que amigos e conhecidos se mobilizassem em torno de uma campanha pedindo por Justiça nas redes sociais.

"Não caiu a ficha ainda que você se foi", disse uma mulher em seu perfil.

A reportagem também apurou que Luana vivia só com a mãe, uma vez que o pai dela já é falecido.

BUSCAS
A polícia faz buscas por toda a região para tentar localizar o autor do homicídio de Luana. O corpo dela foi encaminhado ao IML de Londrina. A polícia vai investigar o caso.

 

Fonte: 24 Horas

Veja também: